3 ensinamentos de Jocko Willink

Jocko Willink e seus ensinamentos sobre liderança

“Liderança é mais sobre cérebros do que músculos”. Provavelmente você já assistiu algum filme de guerra no qual os oficiais superiores como o Major gritavam ordens para seus subordinados de uma forma agressiva e ofensiva. Entretanto, Jocko Willink nos mostra que essa situação não poderia estar mais longe da realidade e, de quebra, ainda nos traz 3 ensinamentos sobre responsabilidade e liderança.

Jocko Willink era comandante na unidade de operações especiais mais condecoradas da Guerra do Iraque. Com isso, ele transformou tudo que aprendeu no campo de batalha em uma empresa de consultoria e gestão. Dessa forma, em 2015 ele quis mostrar como seus aprendizados foram utilizados no mundo dos negócios e escreveu o livro “Extreme Ownership”, que se tornou um best-seller do New York Times. Saiba mais sobre 3 dos seus ensinamentos.

#1 Disciplina = Liberdade

Nós tendemos a associar liberdade a fazer o que quisermos. No entanto, Jocko Willink argumenta que a liberdade é encontrada no que não fazemos, mas no que nos privamos de fazer.

Alguns exemplos são levantar cedo e fazer dieta. Ao levantar-se mais cedo, você tem a oportunidade de ser produtivo logo nas primeiras horas do dia, mas se priva do prazer de dormir agora. Ao mesmo tempo, você abre a possibilidade de ter mais liberdade no futuro, por ter sido produtivo e terminado todo seu trabalho antes.

Da mesma forma, você pode querer comer hambúrguer e beber cerveja no jantar. No entanto, ao resistir agora, você não é atingido pela letargia ao consumir alimentos calóricos e gordurosos ​​e os danos que eles causam ao seu corpo, sua energia e sua produtividade a longo prazo.

A disciplina é frequentemente o melhor investimento que você pode fazer em sua vida. Ao sacrificar agora, você pode ganhar a recompensa mais tarde (liberdade), que pode ser trocada por muito mais do que o que você desistiu no momento em que foi disciplinado.

#2 O ego é uma força que deve ser controlada

O ego certamente pode ser um trunfo – pode levar uma pessoa a competir e ter sucesso – mas precisa ser mantido sob controle para que não se torne um passivo. “Tomar posse em vez de culpar os outros, encontrar desculpas ou até mesmo negar a existência de problemas… E muito disso é sobre verificar seu ego”.

É muito simples se desviar das responsabilidades, basta inventar uma desculpa ou colocar a culpa em outra pessoa. Por exemplo, quando esquecemos de responder um e-mail e somos cobrados de uma resposta. Ao invés de assumir que você errou, você começa a inventar desculpas sobre o atraso: “tenho que entrar em contato com um editor e esperar por uma resposta”.

Deixe seu ego de lado, aceite responsabilidades e assuma falhas e erros. Assim, quando você estiver disposto a engolir o orgulho, você irá conseguir o respeito por si mesmo e o respeito dos outros.

#3 Ao tomar uma decisão, desapegue de emoções

Se você quer sabotar seu sucesso e arruinar todas as chances de grandes realizações, permita que suas emoções ditem sua tomada de decisão.

No entanto, se você deseja alcançar muito, liderar efetivamente e ter enorme sucesso em sua vida, aprenda a desapegar suas emoções  para tomar decisões importantes. Por exemplo, se você gosta de um funcionário com baixo desempenho que mesmo após diversos treinamentos e capacitações ele não muda de comportamento… está na hora de demiti-lo. Quando se trata de decisões importantes, você deve liderar com lógica.

“Eu não ligo sobre como você se sente. Os sentimentos não vencem guerras, constroem negócios ou mudam o mundo. Ações inteligente e consistente mudam.”