3 reflexões de Carl Sagan para se aplicar no dia a dia

Carl Sagan

Carl Sagan é um dos mais respeitados cientistas do século passado, ficou mais conhecido pelo público em geral como autor e apresentador da série de TV Cosmos, exibita na TV originalmente em 1980. Além disso, participou em várias missões da NASA, instruindo, inclusive, astronautas que participaram das missões Apollo antes de alcançarem a Lua. Carl lançou mais de 20 livros de ciência e ficção científica e foi professor da Universidade de Cornell durante grande parte da sua vida. Entretanto, Sagan não foi considerado um dos maiores divulgadores da ciência só pela sua genialidade, mas também por trazer reflexões bastante humanas. Descubra 3 reflexões científicas de Carl Sagan que podem ser aplicadas no dia a dia do seu trabalho:

 

#1 SEJA CÉTICO ATÉ SOBRE O QUE VOCÊ MAIS ACREDITA

Carl Sagan sempre foi fissurado pela vida e inteligência extraterrestre, desde criança. Assim sendo, ele sempre acreditou que, no momento em que extraterrestres fossem descobertos, a história da humanidade se transformaria por completo. Dessa forma, ele sempre quis acreditar ao máximo que era uma realidade a existência de vidas fora da Terra.

Porém, por ele ser um cientista respeitado, sempre foi importante exigir padrões de evidência rigorosos, especialmente nesses casos em que se está muito entusiasmado sobre um assunto. Segundo ele, “Essa é a circunstância em que nossas esperanças podem dominar a análise minuciosa de dados.” Por isso, mesmo sendo apaixonado pelo assunto, nunca aceitou evidências incompletas para fazer valer a sua verdade.

 

#2 SEJA INSISTENTE NAQUILO QUE VOCÊ ACREDITA E GANHE APOIADORES

Apesar de Carl Sagan ser bastante cético e rigoroso, mesmo com os assuntos que mais tinha interesse, como extraterrestres, ele nunca desistiu de buscar o que acreditava. Desse modo, o cientista dedicou uma grande parte da sua vida em projetos que procuravam vidas extraterrestres. Isso resultou na origem do projeto SETI (Search for Extraterrestrial Intelligence), que busca de sinais de rádio no céu que não são emitidos naturalmente por meios humanos. 

Assim, Carl desde sempre deixou claro sua posição e interesse no assunto, e com sua persuasão, conseguiu alcançar muito mais do que outros cientistas que pensavam de forma semelhante a ele. Em 1982, ele convenceu setenta cientistas renomados a assinar uma petição em defesa do projeto SETI, com uma publicação na Science, uma respeitada revista. 

 

#3 A CIÊNCIA E OS DADOS SÃO IMPORTANTES, MAS NÃO SÃO TUDO

Para Carl Sagan, a ciência é importante para fornecer fórmulas e ferramentas para expandir o conhecimento sobre a realidade da forma mais confiável possível. Entretanto, para ele, a ciência não pode se limitar aos conceitos abstratos. Ao contrário, ela deve abranger toda uma maneira de se pensar sobre as hipóteses e descobertas.

Com isso, Carl acredita que todos bons cientistas e trabalhadores analíticos devem retomar duas características que lhes foram arrancadas quando crianças: a curiosidade e a imaginação. Pensar em cima de dados e procurar os insights que eles podem nos oferecer não deve ser um trabalho sistemático apenas. É importante se ter um interrogatório metódico sobre eles, mas aplicando a curiosidade e a imaginação para se ir além.