Clubhouse: a nova rede social de áudio mais comentada do momento

app-clubhouse-destaque

Nas últimas semanas você deve ter ouvido falar do Clubhouse, a nova rede social que está bombando e despertando a curiosidade de muita gente. 

O objetivo do Clubhouse é que diferentes usuários se encontrem em salas virtuais para bater um papo ou ouvir conversas ao vivo, com a missão de compartilhar ideias e discutir temas específicos por áudio com qualquer pessoa do mundo. Os tópicos que podem ser tratados no Clubhouse são diversos; desde tecnologia, estilo de vida e viagens até arte e esportes.

O que é o Clubhouse?

Para quem não sabe o que é o aplicativo Clubhouse, é uma plataforma onde os áudios de voz são a principal atração, visto que se descreve como “um espaço para conversas casuais em áudio com amigos e outras pessoas interessantes ao redor do mundo”. 

A ideia do app é que as conversas entre os usuários sejam espontâneas, pois a plataforma grava o áudio diretamente do celular e não há textos, curtidas ou compartilhamentos de imagens. É uma espécie de ‘podcast‘ interativo, porém as conversas não podem ser salvas ou armazenadas para escutá-las depois. A ideia é que seja um espaço seguro para conversas e debates.

Nas salas existem dois tipos de utilizadores: o ‘palco’ é constituído por moderadores e pessoas que participam como intervenientes, os “speakers”, e os “listeners” são os utilizadores que, como ouvintes, podem pedir para falar e eventualmente intervir na conversa. 

Ao entrar em uma sala, você pode pedir a sua vez para falar e o moderador decide se dá a palavra ou não. Além disso, você pode criar sua própria sala e convidar pessoas para se juntar a você e também pode conversar em particular.

Quem inventou o Clubhouse foram ex-funcionários do Google, Paul Davison e Rohan Seth. O aplicativo foi criado em março de 2020, mas de dezembro para cá ganhou popularidade passando de milhões de usuários e já está avaliado em mais de 1 bilhão de dólares.

Como fazer parte do Clubhouse?

Ao contrário do Instagram, Twitter e Facebook, o Clubhouse se caracteriza por sua exclusividade. Uma das “vantagens” é que o aplicativo só pode ser acessado por meio de convite de um usuário já cadastrado.

A primeira coisa é fazer o download do aplicativo que, no momento, está disponível apenas para iOS, embora seus criadores já tenham adiantado que o Clubhouse para android estará disponível em breve. E depois de se registrar você precisa ser convidado por alguém. Cada usuário do Clubhouse tem dois convites, mas é possível comprar mais se for um usuário ativo ou se criar salas de discussão.

Para quem não conseguir o convite, é possível entrar para a lista de espera e reservar um nome de usuário. Embora o aplicativo ainda esteja na versão beta e seja apenas para convidados, o cofundador do Clubhouse, Paul Davison, disse que a startup está trabalhando o mais rápido possível para abrir o aplicativo para todos os usuários.

Por que o Clubhouse ficou tão popular?

O crescimento da plataforma disparou especialmente depois que o bilionário americano Elon Musk participou do “The Good Time Show”, um evento que acontece regularmente no aplicativo. O evento ultrapassou os limites da sala de conversa do aplicativo (5 mil pessoas) e foi transmitido ao vivo para o YouTube. 

Além disso, a participação de Mark Zuckerberg, CEO e fundador do Facebook, levou o Clubhouse para a lista dos aplicativos mais baixados dos Estados Unidos. E, além da elite do Vale do Silício, diversas personalidades como Oprah Winfrey, o ator Ashton Kutcher, os músicos Jared Leto e Drake, estão presentes. O sucesso foi tanto que os servidores ficaram saturados várias vezes.

No Brasil, empresários e celebridades como Anitta, Luciano Huck, Guilherme Benchimol, entre outros, participaram de bate-papos por lá. Inclusive o Boninho, diretor da Rede Globo, usou a rede para comentar sobre a 21ª edição do Big Brother Brasil.

Entretanto, parte dessa popularidade se deve também ao grande número de usuários na China. O Clubhouse se esquivou brevemente da censura e atraiu multidões de internautas chineses, que lotaram suas salas para discutir tópicos geralmente censurados pelo governo.

Mas desde segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021, no entanto, o Clubhouse foi bloqueado na China. O aplicativo deu uma mensagem de erro para os usuários que não tinham uma VPN que lhes fornecesse uma conexão segura, um sinal claro de que estava sendo censurado.