Hiperidrose: o que é e como viver bem com ela

hiperidrose

O suor, naturalmente, é uma coisa que incomoda. A sensação úmida embaixo dos braços, nas mãos e nos pés não é das mais agradáveis. As pessoas suam em diferentes níveis, mas além da quantidade considerada normal, há casos em que o suor excessivo é considerado doença e isso se chama hiperidrose.

O suor é uma ferramenta para o corpo regular a própria temperatura. Ele é incolor e não tem cheiro. Em geral, em dias mais quentes as pessoas suam mais, pois o corpo precisa equilibrar sua temperatura interna em relação ao meio.

No entanto, algumas pessoas suam excessivamente independente da estação do ano ou das altas temperaturas. Na maioria dos casos, a alta produção de sudorese aparece nas mãos, nos pés, no rosto e nas axilas.

Sintomas comuns

O principal sintoma da hiperidrose é o suor excessivo. Se você costuma acordar e o lençol está encharcado ou o seu sapato costuma ficar úmido a ponto de escorregar ou parecer que você pisou em uma poça d’água, acenda o sinal amarelo.

Situações como essas não são normais e algo pode estar desregulado no seu organismo. É importante ressaltar que nem todo suor em excesso é hiperidrose. Em muitos casos, pode ser o sintoma de outra doença. Por isso, para receber um diagnóstico correto é necessário visitar um médico.

Afeta a qualidade de vida

Uma das principais características da doença são os efeitos psicológicos. Afinal, muitas pessoas se sentem constrangidas ao ficarem com a camisa manchada ou molharem algum papel na hora de pegá-lo.

Dessa forma, muitos começam a se isolar do convívio social ou a ficar mais reservados, interagindo menos com as outras pessoas por causa da vergonha que sentem dessa condição.

Por isso, quando o assunto é hiperidrose, é mais que uma questão de desconforto: tem a ver com o quanto isso afeta a vida daquela pessoa. Nesses casos, independentemente da temperatura, a pessoa pode ser afetada pela superprodução de suas glândulas sudoríparas, responsáveis pelo suor.

É possível viver bem com a hiperidrose

Como dissemos, a doença está diretamente associada à autoestima, podendo afetá-la, além de mudar a forma como a pessoa vive e se relaciona em sociedade. Por isso, quem se sente incomodado com a hiperidrose nesse nível deve procurar ajuda.

hiperidrose-tablet

São diversas opções de tratamento e um médico especializado pode explicar e orientar sobre cada um deles. Assim, é possível começar a mudar esse cenário e retomar a qualidade de vida e autoestima.

Para algumas questões mais práticas, como o mau odor, é importante buscar opções de desodorantes ou antitranspirantes que ajudem nesses casos. É importante lembrar que o suor, por si só, não tem odor. Isso é uma consequência das bactérias na região.

Trabalhe também a sua mentalidade para compreender que isso não é culpa sua. A doença, em muitos casos, é uma herança genética. Por isso, entender e buscar alternativas para controlar o excesso de suor, sem se culpar por essa condição, é essencial para melhorar a sua qualidade de vida e ter maior confiança em si mesmo.

Utilize uma undershirt

Enquanto você decide por qual caminho seguir para controlar a hiperidrose, usar uma undershirt (camiseta interna) ajuda você a se sentir melhor e a controlar as manchas nas camisas sociais.

hiperidrose-insider

A Insider desenvolveu três modelos que variam de acordo com o seu nível de produção de suor. Todas contam com tecnologia antissuor e antiodor que são efetivas graças à rápida absorção e evaporação da transpiração.

Quem sofre com suor excessivo nas axilas pode optar pela undershirt Block, que contém o maior nível de absorção. Ela se adapta ao corpo e você nem vai perceber que está com duas camisetas! Aliás, irá perceber só porque se sentirá menos molhado ao longo do dia. Confira!