História da Netflix: conheça a origem da líder mundial no mercado de streaming

história-da-netflix-destaque

Você está acostumado a maratonar séries e filmes na Netflix, com apenas alguns toques no controle remoto ou smartphones e tablets? Mas você sabe como a história da Netflix começou?  

A Netflix surgiu como uma empresa de aluguel de DVDs no final dos anos 90, e percorreu um longo caminho para se estabelecer como o serviço de streaming líder mundial. O serviço de streaming de vídeo oferece programas de TV e filmes, bem como conteúdo original, para mais de 190 milhões de membros em todo o mundo.

Onde começou a história da Netflix

A História da Netflix começa em agosto de 1997, quando foi fundada por dois empreendedores, Marc Randolph e Reed Hastings. A empresa começou em Scotts Valley, Califórnia, nos Estados Unidos, e cresceu para se tornar uma das principais plataformas de entretenimento na Internet do mundo.

Reed Hastings era um empresário que em 1991 fundou a Pure Software, que fabrica ferramentas para desenvolvedores de software. Formado em matemática na Bowdoin College e tem mestrado em Inteligência artificial pela Universidade de Stanford.

Marc Randolph foi o primeiro CEO e cofundador da Netflix, mas deixou o cargo de CEO em 1999, substituído por Hastings, para se dedicar ao desenvolvimento de produtos e deixou a empresa em 2003. Ele também foi o cofundador da MicroWarehouse (uma empresa de vendas de computadores por correspondência). Randolph e Hastings se conheceram quando Randolph foi contratado para ser diretor de marketing da Pure Software.

Existem várias explicações diferentes sobre como a ideia surgiu, uma delas é que Hastings ficou inconformado por ter que pagar multa por atraso na devolução de um filme alugado. Apesar dessa versão não ser confirmada, isso era uma prática muito comum nas locadoras de vídeo (lembra delas?). Ao que tudo indica, os dois tiveram a ideia durante o trajeto entre suas casas em Santa Cruz e a sede do Pure Software em Sunnyvale. 

Modelo de negócio inicial

história-da-netflix-CEO-envelopes

Quando foi lançada, em abril de 1998, a Netflix era um serviço de aluguel de filmes. Os usuários pediam filmes no site da Netflix e recebiam DVDs pelo correio. Quando terminavam de assistir, eles simplesmente os postariam de volta para a Netflix nos envelopes fornecidos. 

No ano seguinte, após um crescimento significativo, a empresa adicionou um serviço de assinatura, permitindo ao cliente o aluguel ilimitado de DVDs por uma taxa mensal e sem multas por atraso. As coisas começaram a mudar em 2000, quando a Netflix ofereceu sistemas de recomendações, que usavam classificações de membros para prever escolhas (não muito diferente do recurso de classificação apresentado na Netflix recentemente).

O modelo de negócio da Netflix desafiaria diretamente o domínio de mercado de gigantes do aluguel de filmes, como a Blockbuster. Na verdade, a Blockbuster acabou não conseguindo competir com a mudança para aluguel online e, posteriormente, streaming e pediu falência em 2010. Porém, anos antes, a Blockbuster teve a oportunidade de fazer parceria com a Netflix, ou mesmo comprar a empresa, mas recusaram. 

Serviço de streaming

O grande ponto de inflexão foi definitivamente a introdução do streaming em 2007. A Netflix introduziu um serviço de streaming, chamado “Watch Now”, que permite aos membros assistir instantaneamente a programas de televisão, séries, filmes e documentários em seus computadores pessoais. 

Inicialmente, o serviço foi lançado com apenas 1.000 títulos e funcionava apenas em computadores e Internet Explorer. Também ofereceu um limite para o número de horas de streaming gratuito (com um máximo de 18 horas gratuitas por mês), com base no plano de assinatura dos usuários.

Essa foi uma grande mudança no modelo de negócios da empresa e, no final de 2007, a Netflix tinha 7,5 milhões de assinantes registrados – quase 20% a mais que no ano anterior.

Em 2009, a empresa começou a fazer parceria com empresas de eletrônicos para transmitir  a Netflix em consoles de jogos, como PlayStation 3, Nintendo Wii e Xbox 360 e também em Smart TVs. Pouco tempo depois a Netflix estava disponível no Apple iPad, iPhone e iPod Touch.

Expansão Internacional

A Netflix expande seu serviço de streaming para o primeiro país fora dos Estados Unidos  em setembro de 2010, indo para o Canadá. Iniciando assim, seu processo de expansão internacional. 

Com o rápido sucesso e adesão do público canadense, um ano depois, a Netflix iniciou suas operações na América Latina, sendo o Brasil o primeiro país do bloco de países não desenvolvidos. Esse processo continuou nos anos seguintes, e a empresa ganhou acesso à Europa em 2012 e Australásia em 2015. Atualmente, transmitindo conteúdo para 190 países e em mais de 30 idiomas. 

Conteúdo original Netflix

história-da-netflix-House-of-cards

Em 2012, estreou Lillyhammer, a primeira série de distribuição exclusiva da Netflix. Já em 2013, estreou House of Cards, o primeiro conteúdo original, inclusive em produção. Um drama político protagonizado por Kevin Spacey e produzido por David Fincher.

Até o momento, essa foi a maior aposta de investimento da Netflix, foram investidos US$100 milhões para duas temporadas de 13 episódios cada. O sucesso foi tanto que recebeu indicações nas principais categorias do Emmy, ganhando seis ao todo, além de dois Globos de Ouro.

A Netflix também lança outras programações originais populares como Hemlock Grove, Orange Is the New Black, entre outras, ao mesmo tempo que revela o recurso ‘Perfis’, que permite aos usuários criar perfis diferentes para usuários diferentes.

Desde então, além de ser uma distribuidora, a Netflix passou a ser uma produtora de conteúdos originais de sucesso. A Netflix também expande sua coleção internacional com as populares séries  “La Casa De Papel” (da Espanha), “Suburra: Sangue em Roma” (da Itália) e “Dark” (da Alemanha).

A Netflix recebeu 37 premiações no Emmy Awards, sendo a primeira rede de TV da Internet indicada para o Emmy. Além disso, conquistou 4 premiações no Globo de Ouro e mais de 6 premiações no Oscar. 

Concorrentes da Netflix

história-da-netflix-concorrentes

Inspiradas pelo sucesso da Netflix, várias outras empresas começam a entrar em ação iniciando seus próprios serviços de streaming. Entre as principais correntes da Netflix estão a Amazon, Disney, AT&T e Apple, que lançaram suas próprias alternativas à Netflix. Além disso, no Brasil, a Netflix concorre com o Globoplay, serviço de streaming do Grupo Globo.

Muitos especialistas acreditam que o futuro pode parecer menos otimista para a Netflix. Isso se deve, em parte, à explosão desses outros serviços de streaming lançados para desafiar o aparente domínio da Netflix. 

No entanto, durante a pandemia mundial COVID-19 em 2020, a Netflix adquiriu 16 milhões de novos assinantes, o que quase dobra o resultado dos meses finais de 2019. Em outubro de 2020, tinha mais de 195 milhões de assinaturas pagas em todo o mundo.