O que é biotecnologia e quais as suas aplicações?

biotecnologia

O termo biotecnologia refere-se à manipulação de micro-organismos, plantas e animais com o objetivo de gerar produtos de interesse à sociedade. Apesar da definição ser relativamente nova, os processos que envolvem biotecnologias estão presentes no dia a dia do ser humano há milênios.

O que é biotecnologia?

Afinal, o que é biotecnologia? É a aplicação integrada das ciências naturais e da engenharia com o objetivo de usar micro-organismos, células e seus componentes em produtos e serviços. Essa é a definição da Federação Europeia de Biotecnologia (EFB, na sigla em inglês).

Esse é um setor multidisciplinar que envolve biologia, tecnologia, microbiologia, genética e outras áreas. Por meio dele, é possível desenvolver novos produtos e aprimorar os processos biológicos, visando uma aplicação específica.

Biotecnologia na história

A biotecnologia já existe há muito tempo, mas não tinha um nome específico, e seu primeiro uso está relacionado aos processos de fermentação. No Egito Antigo, entre os anos 4.000 a.C. e 2.00 a.C., a fermentação era usada na produção de cerveja e pão — posteriormente, a técnica também foi aplicada em queijos e vinhos. 

Entretanto, ainda não havia um entendimento profundo sobre como o processo realmente funcionava. Nesse sentido, a biotecnologia moderna deu os seus primeiros passos quando Louis Pasteur conseguiu provar que a fermentação alcoólica acontecia por causa dos fungos.

Quais são as aplicações da biotecnologia?

Hoje, os exemplos de biotecnologia vão muito além da fermentação. As técnicas que envolvem biologia molecular e celular, além da engenharia genética, são responsáveis por diversas descobertas do mundo moderno. 

A principal delas aconteceu em 1953, quando foi possível identificar o mecanismo que atua na cópia do material genético. A partir disso, houve grande avanço nos assuntos que se referem à manipulação genética. 

A área da saúde foi muito beneficiada, mas a biotecnologia e suas aplicações vão além. Ela pode ser usada na agricultura, por exemplo, por meio da produção de plantas transgênicas, e na utilização de práticas agrícolas mais sustentáveis.

A biotecnologia industrial está diretamente relacionada à sustentabilidade e utiliza micro-organismos e enzimas durante os processos industriais. Biocombustíveis — como o etanol —, bioquímicos e bioprodutos são alguns exemplos dessa área de atuação da biotecnologia.

Benefícios para a sociedade

A biotecnologia traz muitos ganhos para a sociedade e permite que diversos processos se tornem mais eficientes e sustentáveis. Entre as diversas descobertas, são consideradas mais importantes:

  • Marcadores moleculares;
  • Engenharia genética (tecnologia do DNA recombinante);
  • Sequenciamento de DNA;
  • Clonagem de animais,
  • Células-tronco.

Os marcadores moleculares permitem analisar a diversidade genética e fazer testes de paternidade. Já a engenharia genética possibilita a obtenção de transgênicos. 

Desse modo, fica evidente que o uso da biotecnologia na saúde é muito comum. Além dos tópicos citados, ela também aparece nas vacinas, nas células-tronco embrionárias e nos biofármacos.

Entretanto, os seus benefícios também aparecem em outras áreas. No setor alimentício, a biotecnologia é responsável pelo aumento significativo na produção de alimentos. Isso é fundamental porque a população mundial segue em crescimento e será necessário suprir essa demanda.

Biotecnologia e nanotecnologia na indústria têxtil

A biotecnologia na indústria têxtil aparece, principalmente, na aplicação de enzimas durante o processo de produção das roupas e dos tecidos. Celulases são usadas para remover os borbotos do algodão — bolinhas que se formam na superfície. Outro exemplo são as lipases que atuam na remoção de manchas de gordura.

Outra tecnologia que está sendo amplamente utilizada na indústria têxtil é a nanotecnologia. A Insider criou produtos antiodor e antissuor que absorvem e evaporam a transpiração rapidamente, evitando a proliferação de bactérias causadoras do mau odor.

biotecnologia-insider

A marca também utilizou a nanotecnologia para criar camisetas e máscaras antivirais, feitas com uma formulação de íons de prata. Quando a prata é reduzida em escala nanométrica, seu poder germicida aumenta. Dessa forma, o tecido é capaz de neutralizar vírus e bactérias, atuando na prevenção de doenças.