Qual é o melhor tecido para lingerie? Conheça 5 opções

tecido-para-lingerie

Saber escolher o tecido para lingerie adequado é o segredo para encontrar peças funcionais e confortáveis. Afinal, existe uma grande variedade de fibras no mercado, e cada uma delas possui propriedades diferentes.

Conhecer os tipos de calcinha e sutiã também é fundamental para quem busca comodidade. Isso porque a modelagem desses itens faz toda a diferença no caimento das roupas, evitando marcas indesejadas, por exemplo.

A seguir, confira o conteúdo preparado pela Insider sobre cinco tipos de tecido para lingerie e veja as especificidades de cada um deles.

Algodão

Um dos melhores tecidos para lingerie é o algodão, por isso, ele é muito usado na confecção de peças íntimas. Entretanto, vale averiguar a etiqueta do produto para garantir que ele é feito 100% de algodão, porque é muito comum encontrar tecidos com misturas de fibras.

O algodão está presente em praticamente todos os tipos de lingerie, tanto nas calcinhas, quanto nos sutiãs. Isso acontece por causa do seu alto nível de conforto e respirabilidade, contribuindo para a saúde da região íntima.

Poliamida

Com o avanço da tecnologia têxtil, novas soluções estão sendo criadas. A poliamida, por exemplo, é um tecido sintético, com toque supermacio, semelhante ao algodão, mas que apresenta um nível de respirabilidade ainda maior. Desse modo, a fibra absorve e evapora o suor rapidamente, evitando a sensação incômoda de umidade.

Por isso, ela pode ser considerada o melhor tecido para lingerie, uma vez que contribui para que a região íntima não fique abafada. O tecido é usado em calcinhas e sutiãs. Em muitos casos, é combinado com outro pano, como o elastano, para ajustar-se melhor ao corpo, aumentando o conforto.

Cotton

O cotton é mais um tecido para lingerie muito utilizado no Brasil. Em geral, ele costuma ter mais de 90% de algodão em sua composição, o que garante peças duráveis e com toque agradável.

Assim como as peças 100% algodão, o cotton oferece uma boa respirabilidade. Isso porque a porcentagem de elastano costuma ser baixa e não gera grandes impactos na funcionalidade da fibra de algodão.

Microfibra

A microfibra está sendo bastante utilizada na confecção de peças íntimas e sempre aparece entre as opções de tecido para calcinha. Em geral, ela é composta de 80% poliéster e 20% de poliamida, mas tanto as porcentagens, quanto os tipos de fibra podem variar.

Para se ter uma ideia, a microfibra costuma ser duas ou três vezes mais fina que a seda. Portanto, quem opta por lingeries confeccionadas com ela garante o nível máximo conforto, seja nas calcinhas ou nos sutiãs.

Renda

tecido-para-lingerie-insider

O tecido de renda para lingerie não poderia ficar de fora dessa lista. Afinal, ele está presente em uma grande quantidade de peças e é uma das escolhas preferidas das mulheres. A composição pode variar: o tecido costuma ser 100% algodão ou uma combinação de viscose e poliéster.

A renda é usada em diversos tipos de lingerie. Uma peça pode ser completamente de renda ou ter apenas alguns detalhes feitos com o tecido. No primeiro caso, o uso deve ser moderado porque, dependendo da composição, pode causar alergias. Portanto, a utilização da renda é indicada apenas por um período curto.

Poliéster

O poliéster é uma fibra sintética, amplamente empregada na indústria da moda. Entretanto, sua utilização como tecido para lingerie deve ser vista com cautela. Isso porque o poliéster tem pouca respirabilidade, sendo prejudicial à saúde íntima, além de poder causar alergias e irritações na região mamária.

Ao contrário de outras opções sintéticas citadas no texto, como a poliamida e a microfibra, o toque do poliéster não é muito macio. Para completar, a fibra é de baixa durabilidade e, com o passar do tempo, as peças podem apresentar pilling — bolinhas indesejáveis.